LGP

 

"Língua Gestual Portuguesa (LGP) é a língua gestual (no Brasillíngua de sinais) através da qual grande parte da comunidade surda, emPortugal, comunica entre si. É processada através de gestos, como o nome indica e a sua captação é visual.

Numa época, em Portugal, em que nada, ou quase nada se sabia acerca da comunicação entre os surdos, no Instituto Jacob Rodrigues Pereira (Casa Pia), as crianças surdas, nos seus tempos livres, comunicavam entre si numa "língua secreta,[2] só delas, que as protegia dos ouvintes que as rodeavam": falavam com as mãos, falavam a Língua Gestual Portuguesa.

 

A expressão "língua gestual" refere-se à língua materna de uma comunidade de surdos. Essa língua é produzida por movimentos das mãos, do corpo e por expressões faciais e a sua recepção é visual. Tem um vocabulário e gramática próprios.

Língua ou linguagem?

Uma língua é um sistema de comunicação específico e exclusivo do ser humano, sendo gerido por regras particulares.

Assim sendo, a LGP possui características que fazem dela uma língua:

  • é composta, maioritariamente por símbolos arbitrários;
  • é um sistema linguístico;
  • é partilhada por uma comunidade de pessoas que a utilizam como sua forma de expressão mais natural;
  • possui propriedades como a criatividade e a recursividade;
  • possui aspectos contrastivos;
  • é um sistema em constante renovação e evolução: apresenta o fenómeno da dinâmica linguística;


Para acrescentar, como qualquer língua oral, a LGP possui variantes dentro do seu próprio órgão (idioma), alterando, relativamente, de região para região e dependendo do grau de instrução e das profissões dos surdos em cada uma das regiões.


Legislação portuguesa

Antigamente, em Portugal, a comunicação através da língua gestual era proibida. Os surdos falavam entre si, através da língua gestual, às escondidas. Não havia intérpretes nas escolas, todos os Surdos eram obrigados a comunicar-se oralmente. No entanto, a língua gestual tinha já uma estrutura forte.[3]

Nos termos da alínea h) do n.º 2 do artigo 74.º da Constituição da República Portuguesa, «na realização da política de ensino incumbe ao Estado (...) proteger e valorizar a língua gestual portuguesa, enquanto expressão cultural e instrumento de acesso à educação e da igualdade de oportunidades». Assim sendo, desde 1997, a Língua Gestual Portuguesa passou a ser uma das línguas oficiais de Portugal, junto com a Língua Portuguesa e o Mirandês.


Portuguesa ou universal?

Muitas pessoas pensam que a língua gestual, em todo o mundo, é igual. Esse pensamento baseia-se em alguns preconceitos errados.

Os linguistas que estudaram as diferentes línguas gestuais concluíram que estas apresentavam diferenças consideráveis entre si.

Além disso, os surdos sentem as mesmas dificuldades que os ouvintes quando necessitam comunicar com outros que utilizam uma língua diferente. [4]

Por isso, cada país terá a sua própria língua gestual. Por exemplo, no Brasil existe a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS)."

 

Wikipédia -   A Enciclopédia Livre

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:P%C3%A1gina_principal